Uma espada templária

Assista o video da produção completa de um pingente. Escolhi uma espada e coloquei nela referências aos templários: cruz de malta, flor de liz, a trindade, etc. Pesquisa, desenho, escultura, fundição e acabamento. E a música é “Pra que chorar” com Corisco e os Sambaloucos – um grupo de 1966 com os melhores músicos da época. Isso foi tirado do vinil pois nunca saiu em CD.

Anúncios

Depois da fundição…

Hoje fundi os modelos que esculpi e começo o trabalho de acabamento e depois a cravação.

vejam como ficaram:

anel em prata

anel de água marinha

O de água marinha já perfeitamente dimensionado para a pedra.

anel fundido em prata

esse também, em quartzo fumê

anel fundido

mais uma limadinha…

juan carlos romero douglas

bem, ainda tenho a noite inteira pra me descabelar acabando esses aneis.

Amanhã espero postá-los já finalizados.

“Quem dorme achando que é impossível fazer acorda com o barulho de quem está fazendo.”

Novas Peças

Estou com uma série nova de anéis. As pedras sempre me inspiram: o difícil é não se perder na beleza natural delas e achar uma forma de envolvê-las sem perder nada.

anel em cristal

anel em cristal

anel com água marinha

anel com água marinha

Agora uns já prontos no metal:

quartzo rutilado e tzavorita

quartzo rutilado e tzavorita

Este quartzo está especial: além do rutilo tem um cristal incrustado.

ametista, tzavoritas e agua marinha

ametista, tzavoritas e agua marinha

E esse de ametista, tem um efeito muito especial. Do outro lado cravei uma água marinha de 4 mm que, conforme se move o anel, mistura sua cor com a da ametista e cria um tom único. O difícil é fotografar!

Escultura em Cêra

Trabalho com joalheria há 20 anos. Há uns 10 comecei na fundição. Primeiro como reprodução de peças, encomendas de outros, por pequeno atacado. Logo senti as possibilidades criativas da fundição: peças únicas feitas em cêra, texturas unusitadas, formas só conseguidas com as possibilidades da escultura. Vou postar algumas experiências minhas por aqui.

Este foi meu último anel o qual chamei “o último dos moicanos”. Fiz uma pesquisa sobre a forte figura desses incríveis indigenas do norte da América que foram dizimados sem piedade pelos conquistadores. Essa história de que tiravam o escalpe é verdade mas isso eles aprenderam com os cara pálidas. Eram fortes, bravos, livres e belos e sua forma de arrumar os cabelos são um fetiche para nós até hoje. Até eu já usei.

anel último dos moicanos

anel último dos moicanos